setembro 28, 2021
Meio Ambiente

Caso Braskem: Instalação de sismógrafos para monitorar afundamento do solo começa quinta

Equipamentos serão instalados em seis pontos nos bairros afetados pela extração de sal gema


Erik Maia/Secom Maceió

Amanda Moscardini/Comunicação e Marketing da Braskem

Cumprindo com o Termo de Cooperação Técnica 2, firmado com a Prefeitura de Maceió, a Braskem deve realizar, a partir da próxima quinta-feira (4), a instalação de seis novos sismógrafos para monitorar o afundamento do solo nos bairros do Pinheiro, Bebedouro, Mutange, Bom Parto e Farol causado pela mineração de sal gema nessas regiões.

Atualmente, dez equipamentos semelhantes estão instalados nos bairros e seguem fornecendo dados em tempo real para a Defesa Civil Municipal. Entretanto, esses equipamentos foram instalados na superfície; já os seis novos precisarão ser instalados a 200 metros de profundidade, atendendo à recomendação técnica do órgão municipal.

Após a instalação, esses equipamentos serão doados à Defesa Civil Municipal de Maceió, para que sejam integrados à rede de monitoramento permanente, conforme previsto no Termo de Cooperação Técnica 2.

O primeiro sismógrafo será instalado na região do antigo Jardim das Acácias, no Pinheiro, e o último, na Avenida Major Cícero de Góes Monteiro, no bairro do Mutange. A instalação do último equipamento só deverá ser concluída em abril.

Confira os pontos de instalação dos seis sismógrafos:

  • Região do antigo Jardim das Acácias (próximo ao Supermercado Pilar)
  • Terreno ao lado do Hospital Sanatório
  • Estacionamento da Igreja Batista
  • Estacionamento da Ford Cycosa
  • Lateral do campo de futebol do Cepa
  • Região da Avenida Major Cícero de Góes Monteiro (área da Braskem no Mutange)

A instalação dos equipamentos deve ocorrer das 8h às 18h, com exceção dos equipamentos instalados no Jardim das Acácias e na Avenida Major Cícero de Góes Monteiro, onde não há mais pessoas morando na região. A limitação do horário se dá pela possibilidade da emissão de ruídos durante a instalação.

A Defesa Civil esclarece que a ampliação da malha de sismógrafos possui autorização dos órgãos ambientais, e precisará perfurar o solo para a instalação dos equipamentos. O alerta é para que os moradores das áreas próximas não confundam o trabalho com a extração do minério de sal gema, que foi encerrada em novembro de 2019. A ação obedece ao acordo do Termo de Cooperação Técnica 2, firmado em dezembro de 2019.