setembro 28, 2021
COVID-19

Fase vermelha contribui para a melhora na ocupação de leitos em Alagoas

Renan Filho avaliou as medidas do último decreto como positivas, mas segue pedindo a colaboração da população para o controle da pandemia no Estado

Márcio Ferreira
Fase vermelha contribui para a melhora na ocupação de leitos em Alagoas

Agência Alagoas

Texto de Kelly Cordeiro

O governador de Alagoas, Renan Filho, afirmou que, pela primeira vez, desde o último decreto governamental publicado no dia 17 de março, a ocupação de leitos em Alagoas caiu atingindo os 86% no dia de ontem, 28 de março. Ele avaliou os resultados do retorno à fase vermelha como positivos, durante entrevista coletiva concedida na solenidade de autorização para a construção de sete novas escolas da rede estadual.

“O decreto novo foi muito importante. Estávamos registrando uma aceleração na ocupação mesmo diante da abertura de novos leitos. Chegamos a 368 leitos de UTI exclusivos para Covid e, pela primeira vez, observamos a ocupação cair. Depois de chegar a 93%, caímos para 86% ontem (domingo)”, disse.

Mesmo com essa redução, o Governo do Estado segue avaliando os números para definir as próximas medidas a serem tomadas para conter o avanço da pandemia. Segundo o governador, ainda não é possível retroceder de fase no Plano de Distanciamento Social Controlado. “Ainda tivemos crescimento de mortes e estamos com a taxa de ocupação superior a 80%. Portanto não é prudente nem razoável voltar à fase laranja. Vou conversar com os técnicos da saúde, representantes da sociedade civil e setor produtivo para avaliar qual o melhor caminho para manter a situação sob controle em Alagoas”.

Enquanto isso, os esforços para a ampliação de leitos continuam e na terça-feira (30), o Hospital de Campanha Dr. Celso Tavares, no Centro de Convenções de Maceió, será reaberto. A unidade é composta apenas por leitos clínicos, cuja ocupação em Alagoas é de 61%, de acordo com o último boletim epidemiológico emitido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), no dia 28 de março. A intenção do governo é oferecer mais segurança para a população.

“Somos um dos únicos estados do Brasil a não colapsar. Aqui em Alagoas praticamente não tivemos mortes por falta de UTI e isso é muito significativo. Por isso precisamos avançar nas medidas com calma. Eu espero que, em um amplo diálogo, nós consigamos definir como faremos nos próximos dias, principalmente porque estamos avançando na vacinação e precisamos de mais tempo para avaliar os efeitos dela”, acrescentou.

No momento, os jovens têm sido uma das maiores preocupações das autoridades porque estão sendo os mais afetados pelas novas variantes do coronavírus. Diante deste fato e da aproximação do feriado da Semana Santa, a orientação continua sendo a mesma: fique em casa. “Em Alagoas o número de mortes em jovens já está maior que no ano passado. A juventude acha que o vírus não vai agredi-los, mas o fato é que ele ficou mais agressivo do ano passado pra cá e está matando mais gente em todas as faixas etárias. Portanto é importante que as pessoas não aglomerem para que possamos ver a transmissão do vírus diminuir”, finalizou.