setembro 23, 2021
Política

Gilmar diz que parcialidade de Moro será julgada logo depois do Carnaval: “é uma avalanche”

Ministro do STF considera que as revelações da Lava Jato que estão vindo à luz no últimos dias “são informações desorientadoras. É uma avalanche”. Para ele, a operação tornou-se “um setor que cria sua própria constituição”. Ele diz que o julgamento de Moro acontecerá logo após o Carnaval

Reprodução

Brasil 247

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse nesta terça-feira (9), que a ação sobre a parcialidade do ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro pode ser julgada na semana depois do carnaval. A declaração foi dada em entrevista ao portal Jota. “Estou pensando em julgar isso depois do carnaval”, afirmou.

Segundo Gilmar, são muitos graves as acusações. “Isso tudo indica uma fase do Brasil. A esta altura, quero entender como permitimos isso acontecer. Quanto mais a gente aprofunda, há dois dias parei de ler as coisas e me senti perturbado. São informações desorientadoras. É uma avalanche. Quero saber o que fizemos de errado para que institucionalmente produzíssemos isso, um setor que cria sua própria constituição e opera seguindo seus sentimentos de justiça”, disse.

A ação, que pode anular o processo em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado no processo do triplex, foi interrompida em 2018 por um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes. Na época, votaram contra a suspeição de Moro os ministros Carmen Lucia e Edson Fachin. Faltam votar, além de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Nunes Marques.