setembro 27, 2021
Polícia

Henri Castelli será processado por danos morais após acusar empresários

Ator foi agredido após arrumar confusão em festa granfina em Barra de São Miguel


Repórter Maceió

O advogado dos dois homens que se envolveram na confusão com Henri Castelli na Barra de São Miguel, litoral alagoano, no fim do ano passado, deu a versão dos seus clientes sobre o ocorrido. Segundo Lucas Doria, quem iniciou a briga foi o próprio ator, que estava alterado e deu um soco no empresário Guilherme Aciolly.

Segundo o advogado de defesa dos dois envolvidos, que são Guilherme e o também empresário Bernardo Malta, duas figuras bastantes conhecidas na região, a confusão teria começado com Henri provocando o empresário por não ter gostado de uma festa.

De acordo com a defesa dos “agressores”, no dia anterior ao ocorrido, Bernardo Malta, que é dono da casa de festas Café de la Musique, cedeu uma lancha para Henri e os amigos irem a uma festa em troca do ator ir no dia seguinte ao Café de la Musique fazer uma divulgação do lugar.

“Ele adorou essa festa que aconteceu no dia 29 de dezembro. No dia 30, foram cedidos para ele 15 ingressos para uma outra festa no Café de la Musique. Ele foi, e a festa não estava tão badalada. Ele saiu e foi para Barra de São Miguel, na Marina, onde estava acontecendo uma outra festa”, diz.

Nesse momento, Henri teria se dirigido a Bernardo, que estava na Marina, para reclamar, exaltado, que a festa que ele cedeu os convites não estava legal. “Bernardo conversou com ele, mas Henri estava alterado e os dois discutiram”, diz o advogado. A discussão começou a ficar acalorada, até que Guilherme, que estava ao lado de Bernardo na hora, interviu, tentando encerrar o assunto.

“Foi aí que Henri Castelli deu um soco que atingiu Guilherme, que só revidou. Henri tentou agredir o Bernardo, o soco pegou no amigo Guilherme, que estava com ele no local. Esse amigo reagiu, de forma instintiva, recebeu um soco e deu outro logo em sequência”, afirma o advogado, completando que Henri estava bastante alterado no momento da confusão.

“Não posso afirmar que ele estava embriagado, sem que um laudo venha atestar isso. Apensar de todo mundo dizer que ele estava totalmente alterado. Acredito que ele não estava no seu estado normal”.A defesa do empresário disse ainda que seu cliente teve um derrame no olho, decorrente do soco que levou do Henri. “Ele foi ao médico no dia seguinte, e recebeu o laudo de um derrame no olho”.

O advogado disse que Henri contou em seu depoimento na delegacia que não lembrava como a confusão aconteceu. “No depoimento que ele fez no dia 31 de dezembro, aqui na delegacia de Maceió, ele afirma para o delegado que não lembra de nada. Ele sabe que houve a confusão, mas não sabe explicar o por quê. Foi errado, violência é um erro, mas a história não foi bem como ele contou”, disse Lucas, que pretende abrir um processo contra o ator:”Temos uma ocorrência hoje em que existe uma vítima, que é o Henri Castelli, e o agressor chamado Guilherme. Porém, com o andar da carruagem, a gente espera que a verdade apareça, e a partir do momento que meus clientes forem absolvidos, vamos mover uma ação de reparação por donos morais, porque essas pessoas foram desmoralizadas, para que possam ser indenizados por esse constrangimentos que estão passando”.