maio 11, 2021
COVID-19

HGE investe na humanização para manter laços entre pacientes com Covid-19 e familiares

Projeto possibilita visitas guiadas, chamadas de vídeo e o recebimento de cartas para ajudar pacientes na recuperação

Neide Brandão
Visita Guiada também é uma maneira de humanizar a visita hospitalar a ajudar na recuperação do paciente

Agência Alagoas

Texto de Neide Brandão

A gravidade da Covid-19, associada à distância dos familiares, durante o período de internação para o tratamento pode ser amenizada pelo olhar humano dos profissionais de saúde que cuidam dos pacientes. Com esse pensamento, a equipe multiprofissional da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid-19 do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, aposta na humanização para manter os laços entre pacientes e familiares.

Para isso, foi criado o boletim presencial, são realizadas chamadas de vídeo e os familiares são estimulados a escreverem cartas de apoio e votos de plena recuperação aos internados com Covid-19. Por meio do boletim presencial, o médico, em conjunto com a equipe multiprofissional, conversa com os familiares e passa todo o quadro clínico do paciente. “Em algumas situações, permitimos, inclusive, a entrada de um familiar. Procedimento que é realizado desde que todas as recomendações sanitárias e de infectologia sejam seguidas.

“Para isso, é necessário realizar a paramentação e a desparamentação e o acompanhamento de um membro da nossa equipe. Estamos certos que a presença de um ente querido auxilia na melhora clínica do paciente e traz conforto aos familiares”, ressaltou o médico Adailton de Melo.

A dona de casa Maria Lúcia dos Santos, de 53 anos, sabe bem o que representou os cuidados com o marido Joan Barbosa de Oliveira, de 60 anos, enquanto ele esteve internado na UTI. Depois de 15 dias recebendo os cuidados exclusivos na Unidade de Terapia Intensiva, finalmente o aposentado foi transferido para um leito de enfermaria, após melhora clínica.

“Essa doença causa muita dor pelo isolamento e separação que desencadeia. O contato que a equipe nos proporcionou com o Joan, passa um alívio muito grande. Poder vê-lo, conversar, mandar correspondências foi gratificante demais”, relatou Maria Lúcia dos Santos.

Contato com a família – A assistente social Juliana Marques explicou que, além dos boletins presenciais, a equipe mantém contato direto com os familiares, através de aplicativos de conversa e chamadas de vídeo. “O canal do afeto também traz ações de cuidado para minimizar a distância entre familiares e pacientes. Pedimos aos familiares para escreverem cartinhas e mensagens. É emocionante acompanhar o carinho deles. Os laços não podem ser quebrados e passamos a ser intermediários entre nossos pacientes e seus familiares”, salientou a profissional.

De acordo com a psicóloga Íris Café, antes das ações serem realizadas, é efetuada uma avaliação psicológica com o paciente. “A intenção é auxiliar o tratamento, por isso, observamos cada ponto para não prejudicar a assistência. Temos pacientes cardíacos, alguns com o emocional mais fragilizado. Procuramos também dialogar com os familiares para direcionarem a conversa em pensamentos de incentivo e alegria. Sempre buscamos a melhora clínica e emocional dos pacientes e, por isso, realizamos o acolhimento aos familiares”, pontuou.

Para o gestor do HGE, o médico Paulo Teixeira, ações como as realizadas pela equipe multiprofissional, só corroboram com a dedicação e cuidado que os profissionais estão tendo com os pacientes durante o período de internação. “Mesmo cansados e sobrecarregados com a demanda durante a pandemia, a equipe não tem medido esforços na assistência aos pacientes e seus familiares. Muito orgulho de cada um!”, salientou o gestor.