setembro 28, 2021
Destaque

Mantenham distanciamento enquanto Estado vacina grupos de risco, apela governador

Expectativa é vacinar faixas acima dos 65 anos até o fim de março; ‘é fundamental fazer esforço de isolamento nesse momento’, diz Renan Filho

Márcio Ferreira/Arquivo


Agência Alagoas
Texto de Severino Carvalho

O governador Renan Filho fez, no domingo (7), durante transmissão ao vivo (live), um apelo à população alagoana para que realize um esforço no sentido de garantir o distanciamento social necessário para que o Estado avance com a imunização dos grupos de risco contra a Covid-19 e atinja a faixa etária dos 65 anos de idade até o dia 31 de março. Segundo ele, a previsão é seguir, em abril, com a vacinação daqueles com 60 anos, desde que o Ministério da Saúde cumpra com o cronograma pactuado de entrega dos imunizantes.

“É fundamental fazer um esforço de isolamento nesse momento, sobretudo porque estamos muito próximos da vacina [da imunização]”, apelou Renan Filho, ao justificar a regressão das fases do Plano de Distanciamento Social Controlado, anunciada na tarde desse domingo (7).

Agreste e Sertão voltaram à Fase Vermelha e o restante do estado, incluindo a capital Maceió, à Fase Laranja, diante do aumento dos números da pandemia da Covid-19. “Alagoas, que tinha 186 leitos de UTI antes dessa pandemia, já abriu 308 novos leitos exclusivos para a Covid em todas as regiões. Fizemos o maior esforço para criação de leitos que esse estado já viu. Mesmo com tudo isso, nessa segunda onda que acomete o país inteiro, estamos vendo a ocupação crescer”, alertou Renan Filho, ao justificar o novo decreto com medidas mais restritivas.

Durante a live, o secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques, apresentou a Matriz de Riscos do Plano de Distanciamento Social Controlado, que estabelece os critérios para a transição de fases. Cinco indicadores apresentaram alta, dois deles de forma expressiva: Razão de casos ativos por casos recuperados e de Óbitos por semana epidemiológica.

“Alagoas chegou a ter 226 óbitos por semana epidemiológica no passado, mas registrou uma queda muito forte, que se manteve num patamar baixo por praticamente 13 semanas. Entretanto, vem tendo um crescimento nas últimas semanas de forma muito acelerada. Nós saímos de 72 óbitos na antepenúltima semana epidemiológica e chegamos, na semana passada, a 106 óbitos. Então tivemos um crescimento de aproximadamente 50% em duas semanas. Foi um gatilho importante para tomada de decisão do Estado”, argumentou Fabrício Marques.

Para barrar o avanço do contágio do novo coronavírus, o Governo de Alagoas decidiu regredir as fases do Plano de Distanciamento Social Controlando, adotando medidas mais restritivas até que consiga avançar com a vacinação, sobretudo dos grupos de risco. Paralelamente a isso, continua trabalhando para elevar o número de leitos exclusivos para Covid em Alagoas.

Renan Filho, entretanto, fez um alerta: “Abrir leito em hospital não é cura, abrir leito em hospital não é vacina. A gente precisa prevenir que as pessoas adoeçam nesse momento até que consiga imunizar os grupos de risco”.

Mais vacinas

O governador Renan Filho disse que espera que o governo federal distribua cerca de 25 milhões de doses de imunizantes ao longo do mês de março. Ressaltou que, por meio do Fórum de Governadores do Brasil, tem cobrado uma estratégia nacional para ampliar a velocidade da vacinação, o que garantirá a redução do contágio, da pressão sobre a rede hospitalar e do número de óbitos.

“Nos Estados Unidos, onde já vacinaram cerca de 16% da população, o contágio diminuiu 75% em algumas faixas etárias”, citou o governador.

Segundo ele, com essa quantidade prevista de imunizantes, o Estado pretende distribuir aos municípios alagoanos as vacinas necessárias para imunizar todas as pessoas a partir dos 65 anos de idade até 31 de março.

“Durante a próxima semana, já vamos começar a imunizar as pessoas com 76 e 77 anos e, gradativamente, chegar até os 65 anos ao final do mês. Por isso, faço aqui um chamamento: vamos fortalecer as medidas de isolamento”, clamou.

“A saída para essa crise é vacina. É a saída para a crise sanitária e a saída para a crise econômica. E estamos bem próximo dela, mas precisamos chegar a imunizar o grupo de risco, por isso colocamos o Agreste e Sertão na Fase Vermelha, que restringirá uma série de atividades; e todo o restante do estado, que estava na Fase Amarela, [passa] para a Fase Laranja, que também restringe algumas atividades, a fim de reduzir aglomeração e a velocidade do contágio. O objetivo do Estado de Alagoas, na iminência de vacinar o seu povo, é salvar o maior número de vidas possível”, concluiu.