maio 17, 2021
Política

Renan exalta decisão ‘tardia’ de Fachin e cobra análise de conduta de Moro

Arquivo

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) comemorou hoje a decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin de anular todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) determinadas pela Justiça Federal de Curitiba no âmbito da Operação Lava Jato.

Ainda assim, em vídeo, afirmou que o ato foi “tardio” e está “longe de reparar os danos causados à democracia brasileira”.

Além de ter anuladas as sentenças que motivaram a sua prisão por um ano e sete meses, Lula também volta a se tornar elegível, estando apto para disputar as eleições presidenciais do ano que vem.

“A decisão judicial, embora tardia, deve ser saudada. É o que faço agora. Mas está longe de reparar os danos causados à democracia brasileira”, afirmou Renan.

O senador falou que “responsabilidades” têm de ser apuradas e “exemplarmente punidas”. Ele ainda cobrou a análise da eventual parcialidade do ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

“Há responsabilidades a serem apuradas e, como tenho dito, exemplarmente punidas. Além do mais, a Justiça do Distrito Federal não pode deixar de apreciar a questão da imparcialidade. A parcialidade do juiz Sergio Moro não pode ser jogada para debaixo do tapete”, completou.

Enquanto aliados de Lula falam em um “grande dia” ao elogiar a decisão de Fachin, opositores acreditam que a medida carrega um sentimento de impunidade.